Ozonioterapia veterinária: tudo o que você precisa saber sobre as aplicações de ozônio em pets!


A ozonioterapia tem ganhado cada vez mais espaço na comunidade de medicina humana e veterinária: o procedimento é considerado revolucionário no combate a diversas patologias graças às significativas melhoras na qualidade de vida dos pacientes e na alta taxa de sucesso dos tratamentos que incluem as aplicações de ozônio!

 


 

O que é a ozonioterapia?

A ozonioterapia se baseia na administração do gás ozônio de forma terapêutica, em concentrações não lesivas, tanto em humanos quanto em animais, resultando principalmente na melhora da oxigenação do corpo, e vem acumulando resultados positivos em tratamentos de lesão e patologias graças às suas ações antissépticas e anti-inflamatórias. É importante ressaltar que o procedimento ainda é uma novidade na comunidade médica, sendo considerado um revolucionário tratamento de suporte em diversos quadros de doenças.

O ozônio é um gás instável e incolor que vem sido estudado por médicos e pesquisadores do mundo desde 1840: além de filtrar dos raios ultravioleta na famosa camada de ozônio, o gás possui um grande poder oxidante, sendo potente contra vírus, fungos e bactérias - e por isso, também é utilizado na esterilização de diversos materiais cirúrgicos e até da água. Graças a estas propriedades surpreendentes, o ozônio tem sido apontado como um aliado poderoso no tratamento e combate de imunodeficiência, doenças arteriais circulatórias, hepatite, úlceras externas e lesões de pele, além de ser usado como terapia de suporte em pacientes com câncer, inflamações e até mesmo em tratamentos dentários.

 


 

Como o ozônio é aplicado?

Dependendo do quadro do animal, a melhor opção de administração das aplicações de ozônio será escolhida entre as várias possibilidades: de forma local (com ou sem acupuntura), por injeção intra-articular ou subcutânea, auto-hemoterapia, insuflação retal e até mesmo de forma tópica em alguns casos. É importante lembrar que os protocolos de aplicação podem requerer um número alto de aplicações para que o tratamento seja efetivo; tudo depende da situação do seu pet.

As aplicações de ozônio, principalmente no início do tratamento, não costumam causar dor: o pet pode sentir o desconforto da agulha, enquanto uma concentração maior de gás pode levar a uma leve irritação no tecido deixando o animal dolorido por poucos dias, voltando ao normal rapidamente.

 


 

Quais as indicações da ozonioterapia?

Devido a melhora da oxigenação e metabolismo, além das propriedades bactericidas, viricidas e fungicidas, a ozonioterapia é indicada como tratamento isolado ou complementar no combate de diversas patologias que acometem animais de pequeno, médio e grande porte, apresentando resultados significativos no tratamento de:

 

  • alívio de dores crônicas;
  • insuficiência renal;
  • alergias e cicatrização de feridas;
  • diminuição de radicais livres;
  • infecções de repetição;
  • imunodeficiência;
  • artrite reumática e osteoartrite;
  • desordens circulatórias;
  • suporte no combate ao câncer e amenizador dos efeitos colaterais da quimioterapia;
  • doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC);
  • doenças neurodegenerativas

 

A ozonioterapia é contra-indicada no tratamento de alguns casos específicos, como animais muito idosos, debilitados, gestantes ou com grande estresse oxidativo - tudo depende do quadro do paciente, e o profissional veterinário é quem pode indicar se e como a ozonioterapia pode ajudar a melhorar a saúde e a qualidade de vida do seu pet!

 

Você acha que o seu pet pode se beneficiar da terapia com ozônio? Agende uma consulta aqui no Império dos Animais, tire suas dúvidas e se prepare para ajudar a melhorar a qualidade de vida do seu melhor amigo!